sexta-feira, 15 de março de 2013

Nem toda historia é feliz

Nem toda historia é feliz
O autor sentiu-se incomodado
com a passagem repentina do infortúnio.
Deu-se ele um gritalhão
 para a infantilidade afastar.
Fez milagre em um capitulo
um gago cantar.
E os fieis pararam de louvar.

Nem toda historia é feliz
O preguiçoso não vive de ócio
e nem os serventes entre os porcos.
Também não multiplicaram hadoques.
Presidente dirige calhambeque
e o papa pisa na gente.

Nem toda historia é feliz
agora é crime ser bondoso
jovem morre antes de idoso
nossos peões ainda ganham pouco
e só o vento sopra torto
na fama de desgosto.

Nem toda historia é feliz
a princesa ficou doente
a fome matou mais gente.
O soldado faz palhaçada
com castelo atacado
por uma tropa de ratos.

Nem toda historia é feliz.






Um comentário:

  1. Parabéns pelos belos versos, Dean!
    Fico muito feliz quando deparo-me com um rapaz novo como você mergulhado em tamanha reflexão poética!
    O meu abraço!

    Seguindo-o... com o blog!

    Karla Mello

    ResponderExcluir